Google + A FICÇÃO ACABOU, MAS A ESCLEROSE MÚLTIPLA CONTINUA ~ A VIDA COM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Youtube

16 de mar de 2016


Oi meus queridos, tudo joinha com vocês ? Comigo está tudo mais ou menos, bem, mas não tanto como gostaria.
Bem, sobre o assunto Romero Rômulo, novela e esclerose múltipla, confesso que preferia que o personagem tivesse um diagnóstico diferente ao de esclerose múltipla. 
Apesar de saber que a maioria dos pacientes se colocaram contra a esse diagnóstico, devido à ausência de sintomatologia no personagem, eu pessoalmente, não vi por apenas esse lado.
Claro que ao ver Romero cavando sob um sol escaldante do Rio de Janeiro, me lembro que achei graça. Pois eu já havia, desmaiado de fadiga e tonturas devido ao calor.
Após uma briga com alguém da facção, que ele se sentiu aturdido e caiu no chão, eu até lancei a rima: "Romero vai ter que pedir readaptação para ficar na facção." 
Como já me pronuncie em outro post, não passava de ficção, e sua EM era apenas mais um obstáculo em sua vida, para no momento que precisasse, usasse a seu favor. 
Mas mesmo assim, a conclusão que tirei disso, foi proveitosa, assim como em 2014 que outra personagem da ficção teve uma doença autoimune, o lúpus. 
As pessoas que nunca haviam ouvido falar nada sobre essa doença, ficaram bem mais atentas às informações.
Com a esclerose múltipla, acredito que houve também uma preocupação de expor nas mídias e em redes sociais, mais sobre a tal doença do personagem principal da novela.
Então houveram muitas reportagens sobre o assunto. Algumas apenas falando aquilo que nós pacientes já estamos cansados de saber, a esclerose múltipla é uma doença que ataca mais mulheres..... Blá blá blá ....
Ou até matérias sobre o futuro da EM e o avanço da medicina nas opções de medicamentos.
Mas o que achei à nosso favor, foi se falar de EM. 
Não por ter sido incluso na novela mas pelas pessoas mostrarem maior curiosidade, porque talvez pelo interesse do autor de fazer da EM a mudança na vida do vilão (perdido) que na maioria das vezes acreditou que a doença era fatal e nem levou a sério seu diagnóstico, muitas pessoas não aceitam a EM e fazem de tudo para esquece-la, se ela estiver quietinha, como muitos que me contam, nem lembram que ela existe.
Por que com ele tinha que ser diferente? A novela é um meio de entretenimento, para distrair, divertir e não informar. Essa informação foi usada fora dos tabloides e por causa deles, achei super válido.
Em outra trama, com o tema dramático emocional, o autor se aproveitaria da EM para mostrar um outro lado da doença, tenho certeza. Mas o autor teria que ser outro, e que não estivesse escrevendo uma saga, policial, cheia de aventuras. 
Uma doença, sem cura, progressiva não iria combinar, se não fosse apenas como suporte para piorar a pessoa do vilão, se apropriar e tirar vantagem de uma doença. Que não pedimos para ter!!
Mas continuo acreditando que valeu a tentativa. Alguns colegas comentavam : "vi uma matéria sobre a sua doença hoje na internet, é verdade que você sente tudo formigar, que horrível!!!" E assim, tinha a chance de explicar. 
Mais pessoas tiveram acesso à informações sobre a doença, dentro do maior meio de comunicação do país, houve uma forte divulgação. E a Plim, plim fez algumas reportagens que tratava do tema. 
Enfim, ao meu ver o saldo foi positivo!!!

Bem meus queridos, por hoje é só!!!!
Mil beijinhos....

2 comentários :

  1. levei pro meu trabalho um laudo médico afirmando q Eu não poderia trabalhar em ambientes quentes,aí me aparece o super Romero passando por um incendio e dpois numa sauna...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda, é dureza, mas também os patrões não podem usar de uma novela pra saber do nosso estado, da nossa condição. Senão é melhor a gente indicar programas cientificos, palestras, vídeos e até consultas gravadas.
      É patético se alguém levar a sério, uma doença que acontece com um personagem. Mas que queima o filme, isso sim!!!!
      Beijos
      Fabi

      Excluir

Qualidade Vivida

Qualidade Vivida
Qualidade Vivida