Google + A VIDA COM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Youtube

13 de mai de 2016

OGO - A CADEIRA DE RODAS SENSACIONAL!


Olá pessoal, tudo bem com vocês? 
Vim falar mais um pouco sobre tecnologia aqui...

Sabe quando você vê um produto e pensa: "Como é que eu não pensei nisso antes?". pois bem, esta cadeira de rodas é sensacional e revoluciona o equipamento, ajudando muito na vida daqueles que precisam. a OGO, foi desenvolvida por um engenheiro da Nova Zelândia que teve a brilhante ideia de juntar a cadeira de rodas com o Segway.
Veja a matéria do Tecnoblog, que explica muito bem, depois assista o vídeo (em inglês) para ver a cadeira em funcionamento:
A não ser para os seguranças dos shoppings, os Segways não têm tanta utilidade assim. Para a maioria das pessoas, esses veículos não passam de brinquedos sofisticados e caros, provavelmente. Mas um engenheiro da Nova Zelândia chamado Kevin Halsall encontrou uma finalidade bastante nobre para essa invenção: ele criou uma cadeira de rodas que se baseia na tecnologia dos Segways para dar mais autonomia ao cadeirante.
O projeto teve início quando Halsall observou Marcus Thompson, um amigo que ficou paraplégico após sofrer um acidente de esqui. O engenheiro ficou sensibilizado ao perceber que a cadeira de rodas limitava bastante o ir e vir do seu amigo e, consequentemente, a capacidade dele de participar de eventos sociais.
Foi aí que Halsall teve a ideia de desenvolver uma cadeira de rodas mais moderna, capaz de oferecer mais liberdade de movimentos que as opções convencionais ou mesmo motorizadas disponíveis no mercado.
A Ogo, como foi batizada, dispensa controles por botões ou joysticks (mas não em todos os casos, como explico mais à frente). De igual forma, o usuário não precisa empurrar as rodas com as mãos para a cadeira ir para frente ou para trás.

É incrível a  mobilidade que esta cadeira traz, e a inovação devida as novas possibilidades, deixando a mão do usuário livre, ajudando a fortalecer os músculos do abdômen, na velocidade e conforto.
Eu acho fantástico isso que a tecnologia pode nos proporcionar, melhorando muito a vida de quem precisa!
vejam mais vídeos no canal da empresa no Youtube. Clique Aqui!

Espero que tenham gostado de mais este post sobre tecnologia, e até o próximo.

Abrax.

Cristiano Coletti


Fontes:
https://tecnoblog.net/186847/ogo-cadeira-rodas-segway/
http://ogotechnology.com/

10 de mai de 2016

A ESCLEROSE MÚLTIPLA E MINHAS MENINAS


Oi meus queridos, tudo bacaninha com vocês ?
Espero que sim, que tenham passado o dia das mães bem acolhidos de amor e carinho.
Ou de seus filhos, de suas mães, avós, tias, madrastas, netos ou melhor, de quem nos  dá e recebe amor.
Bem, o assunto maternidade é muito comentado sempre, ainda mais quando se tem uma doença sem cura. 
Muitos ficam me perguntando se minhas "belas e inteligentes " sobrinhas, são minhas filhas. 
Porque estão sempre junto de nós, de mim e do Baby. Desde a caçulinha Cecília com 9 meses até as mais velhas Stella e Beatriz com 12 anos. Temos ao todo 4 carinhosas sobrinhas, que nos enche de amor. 
A cada uma delas nos dedicamos da melhor forma possível e da maneira que estão  precisando. 
A Manu que agora perdeu o posto de caçulinha, está com 4 anos e os pais por trabalharem o dia inteiro, quando ela não está boazinha, ofereço todo o meu tempo à ela, para cuidar e curar o que esta lhe deixando jururu. Tete e Bibi por não morarem aqui, ficaram um pouco menos com a gente, mas sempre que estiveram na cidade, era em nossa casa que adoravam vir, brincar, assistir filmes, conversar. Já a pequenina Cecília, é na hora de pegar pra dar uma comidinha, uma mamadeira, ajudar no banho, vestir a roupinha, rolar no chão para brincar, que estamos lá.
Com todas elas me realizo. Não como mãe é claro, como uma tia que vai cuidar sempre delas, para o que precisarem e me divertir junto também.
De todas elas já percebi que estou no caminho correto. De uma já ouvi, que se eu fosse mãe, seria uma mãe maravilhosa. Que num momento muito difícil pra ela, conversar comigo era muito bom, que eu a deixava mais feliz. A cada momento importante de sua vida, compartilhou comigo, até agora.
 Em todos os aniversários da família, é a tia Fabiana que ganha o primeiro pedaço do bolo ...rs
Na hora de dormir, pede que eu fique bem juntinho dela.
Num momento tenso de preocupação, me liga pra dizer que não é nada e que está com saudades.
Elas são minhas riquezas e curto cada momento da vida de cada uma e espero que assim permaneça. 
Tomei a decisão de não ter filhos, não por causa de esclerose múltipla. Nunca havia pensado no assunto seriamente. 
Confesso que quando mais nova, nem era muito fã de crianças. Mas um dia, arranjei um namorado que tinha um filho de 2 anos, que me conquistou. O namorado foi ao acaso e eu não queria perder o contato com o menininho. Como a situação não é tão simples assim, o vi mais umas 3 vezes e resolvi o esquecer. 
Nunca fui uma mulher que me via grávida, com filhos e etc.
Também não me via sozinha, sou super família, adoro minha família, com meus pais no comando de um barco que não para de entrar passageiros. Começou com meus dois irmãos mais velhos quase juntos, depois de três, quatro anos eu e mais quatro minha irmã caçula. Depois foi Stella e Beatriz que entraram, logo foi o Baby, mais o pai da Manu, meu cunhado, a Manu e depois meu outro cunhado e a pequenina Cecília, e o barco está a navegar graças a Deus, e será bem vindo  aquele que quiser chegar.
Continuando, essa foi uma das decisões mais importantes da minha vida. 
Tive que toma- la por uma qualidade de vida melhor na época, colocar o DIU Mirena. Porém hoje, acredito que fiz uma escolha correta, por ser possivelmente capaz de tirar para se quisesse engravidar, deixei ver como ficava, não era a decisão final.
Mas quando fui mudar de medicamento, meu doutorzinho me indagou : você vai querer engravidar? Com o Copaxone não tinha problema mas, com o Gilenya não pode. 
Como não fazia parte dos nossos sonhos, ter filhos, decidimos por não te-los. E ainda pra ajudar, o doutorzinho ainda comentou : imaginei mesmo, porque acho que vocês não fazem o perfil de casal que precisam de filhos, porque esses já chegam no consultório querendo saber tudo sobre o assunto, nesses anos todos vocês nunca perguntaram. 
E foi assim, pra quem gostaria de saber como foi tomar essa difícil decisão e pra quem está nessa dúvida, eu indico que coloquem numa balança, não é simples assim, ter ou não ter filhos é muito fácil. O difícil é você ter certeza que quer doar o seu tempo em período integral para se dedicar à cuidar, educar, ensinar e amar um outro ser pro resto da sua vida. Não adianta ser pais só  na hora que a coisa está tranquila, quando a porca torce o rabo e as coisas podem sair fora do que você esperou é onde entra o amor, a compreensão de ser pai e mãe. 
Falo isso porque infelizmente, hoje noto pais e mães de "facebook" são lindos nas fotos, mas para o resto terceiriza o serviço. 
Nesse mundo está cheio de crianças que os pais acham mais importante ser bem sucedido no trabalho do que na educação com seus filhos, enquanto isso essas crianças são educadas por esse mundo.
Bem meus amigos queridos, queria expor a minha opinião quanto ao assunto e dizer que a pressão da sociedade quanto a ideia de se ter filhos, não está com nada. Canso de ouvir essas perguntas: mas vocês não vão ter filhos? Vão fazer o que dá vida quando estiverem mais velhos? Quem irá cuidar de vocês ? Vocês não querem ter descendentes? Continuar a sua linhagem ? Construir uma família ? Perguntas essas que acredito serem feitas devido à essa pressão da sociedade.
Primeiro não quero ter um filho, para que eu e meu marido não soframos de tédio, quando estivermos ainda mais velhos faremos o que nos der na telha, filhos não servem para cuidar de pais, se nós precisarmos de alguém para cuidar da gente, vamos procurar um profissional, a descendência é algo que nunca me passou pela cabeça, para continuar nossa linhagem temos outros parentes que as vezes puxam mais a gente que nossos próprios e família para mim, é o que nós temos, eu e ele, a Jolie....rs e todo o barco que está ancorado por enquanto.
Meus amigos, vou deixando vocês por aqui, para refletir nesse assunto.

Tenham uma excelente semana!!!

Mil beijinhos e até mais.....



28 de abr de 2016

NOVAS TECNOLOGIAS A FAVOR DE QUEM TEM NECESSIDADES ESPECIAIS


Olá a todos,

Meu nome é Cristiano, mas por aqui sou conhecido como "Baby", o marido. Trabalho com tecnologia e gosto muito das novidades tecnológicas que tem o propósito de ajudar a melhorar a vida das pessoas.
A tecnologia ajuda muito as pessoas comuns, mas acho que para as pessoas com necessidades especiais, ela pode fazer uma diferença ainda maior em suas vidas.
Vou pedir licença aqui no cantinho da Fabi para trazer as novidades tecnológicas que for encontrando e que sejam legais de compartilhar com vocês.

Usamos vários "utensílios" para nos ajudar em nosso dia-a-dia, e para quem tem problemas de locomoção a muleta ou bengala ajuda muito, mas este recurso não teve uma evolução, são anos e anos desde que foi inventado e continua o mesmo, pelo menos até agora.
Dois designers americanos, Max e Liliana Younger, motivados pela necessidade do pai do Max de ter que usa-las permanentemente, resolveram reinventar e melhorar as muletas.
Abaixo segue a matéria que saiu no blog Razões para Acreditar, e um vídeo dos designers explicando a reinvenção (Em Inglês).
Há 150 anos as muletas não passavam por alguma importante atualização, mas o casal de designers industriais Max e Liliana Younger mudaram de vez esse cenário.Quando o pai de Max passou a precisar usar o acessório permanentemente, após ter sua perna amputada em 2008, decidiram repensar a ultrapassada tecnologia. “Sabíamos que era algo que precisava mudar”, disse Max em entrevista ao site KCUR.O que começou como um projeto de tese de faculdade se transformou em peça central de um novo negócio. Liliana largou o emprego para se tornar CEO da Mobility Designed e Max se tornaria o diretor de inovação.“Se você já usou muletas sabe que elas podem ser muito dolorosas. Agora imagine ter que usar muletas todos os dias para o resto de sua vida”, indagou Liliana. “Há 736.000 usuários permanentes de muleta nos EUA e no nosso primeiro ano pretendemos abordar esses usuários, por serem eles as pessoas que mais precisam de uma solução melhor. O potencial para o negócio é grande e é uma coisa nobre de estar envolvida”.Se é uma necessidade temporária ou uma condição de longo prazo, lidar com mobilidade restrita deve ser livre de dor. Atualizar a tecnologia das muletas significa melhorar a qualidade de vida do usuário, funcional emocionalmente.A Muleta M+D é projetada em torno de uma premissa simples: cotovelos, não axilas.Cada Muleta tem duas braçadeiras flexíveis e o seu design curvo e material permite que o usuário retire seus antebraços com facilidade, mas se mantenha no lugar com as mãos livres enquanto utiliza o aparelho.Além disso, vem com um pé projetado para absorver parte do impacto de cada passada. O pé padrão pode ser facilmente removido e substituído com outros pés concebidos para diferentes terrenos e atividades.“Temos fé que o produto poderá mudar algumas vidas, e é isso que vale a pena para nós”, finaliza Liliana.


Fonte: http://razoesparaacreditar.com/design/designers-recriam-a-ultrapassada-muleta-para-facilitar-a-vida-de-quem-as-usa/

Espero que tenham gostado desta minha participação no blog, comentem e digam se gostariam de mais informações tecnológicas por aqui.
Abrax.

24 de abr de 2016

VACINAÇÃO DE H1N1 NA ESCLEROSE MÚLTIPLA





Oi queridos tudo bem com vocês? Por aqui tudo está bem. 
Como todos já devem estar sabendo, estamos tendo um surto da gripe H1N1 em alguns estados e muitos já colocaram nas redes sociais sobre quem tem EM tomar ou não tomar a vacina?
Bem, eu como já devem ter percebido, não faço quase nada a respeito de minha saúde, sem consultar meu doutorzinho.
Como já estava no dia de entrar em contato com ele, por causa daquelas sensações no joelho esquisitas, acabei desconfiando que podia ser por causa de meu periodo menstrual, então havia pedido à ele que aguardássemos mais um pouco. E foi o que aconteceu, 15 dias passaram, desceu minha monstruacao, e nisso fiquei num mal estar por 11 dias. Quando foi hoje, me lembrei que daqui uns dias ele retorna à Londres, então, liguei. 
Bem, contei que depois de onze dias naquele pinga pinga, a sensação desapareceu. Contei do meu mioma na parede do endométrio que é o motivo do sangramento e provável mal estar e piora dos sintomas da EM, que se não fosse o DIU estaria enrolada.
E aí perguntei da vacina da gripe H1N1. Ele me explicou que eu deveria tomar a vacina sim, pois tem um risco maior devido à EM e por usar o Gilenya. Porém mandou que eu tomasse a vacina quadrivalente com o vírus inativo, portanto não é a vacina cedida pelo governo e me explicou o motivo.
- Na vacina tríplice, fornecida pelo Ministério da Saúde, são imunizados para três tipos de vírus influenza e é composta por três cepas (espécies do vírus): uma cepa A/H1N1, uma cepa A/H3N2 e uma cepa B. O Ministério da Saúde optou por vacinar a população com a vacina trivalente na rede pública, devido à prevalência do vírus H1N1.
- Já a quadrivalente foi criada porque, o vírus H3N2 e a cepa B mudaram de 2015 para cá. O antídoto oferece a mesma imunização da vacina trivalente (cepa A/H1N1, uma cepa A/H3N2 e uma cepa B) e conta ainda com uma cepa B a mais, tornando-se mais completa que a trivalente. A vacina quadrivalente está disponível apenas na rede de saúde privada. 
De acordo com o infectologista Celso Granato, professor da Unifesp e diretor científico do laboratório Fleury, as pessoas que tomaram ou ainda vão tomar a vacina trivalente não precisam se sentir inseguras em relação a ela, pois ambas protegem contra o vírus H1N1, causador do surto de gripe. O que a vacina quadrivalente faz é proteger contra um tipo de vírus B que é muito difícil de afetar a população geral. Porém no nosso caso, que tomamos remédios imunossupressores, que a EM é autoimunitaria, acredito que é melhor prevenir do que remediar.

Quem são Pacientes crônicos e idosos

- Pacientes de qualquer idade que apresentem doença pulmonar ou cardiovasculares crônicas e graves, insuficiência renal crônica, diabetes melito insulino-dependente, cirrose hepática e hemoglobinopatias também têm prioridade para tomar a vacina. 
- Pessoas imunocomprometidas ou HIV-positivos, pacientes submetidos a transplantes, profissionais de saúde e familiares que estejam em contato com os pacientes mencionados anteriormente e pessoas de 60 anos. 

Importância da vacinação
A vacina contra o vírus influenza, tanto a trivalente quanto a quadrivalente oferece cerca de 70% de eficácia para quem é imunizado. "Isso não quer dizer que as pessoas não vão mais pegar gripes. Mas se pegarem, terão sintomas mais amenos e um sistema imunológico fortalecido", ressalta o infectologista Celso Granato.

Além disso, a vacina fortalece organismo contra os casos de pneumonia viral, bacteriana e também a Síndrome Respiratória Aguda. "Se o organismo está fraco, pode acontecer de o vírus se desenvolver com mais força e desencadear problemas que podem levar à morte", alerta a pediatra Andréa Lucchesi de Carvalho. 
Uma das possíveis hipóteses que explicam o surto de gripe é que o sistema imunológico da população estava "desacostumado" a criar anticorpos contra o vírus H1N1. "Ano passado sobraram vacinas contra a gripe, isso pode ter levado a uma queda nas defesas imunológicas da população e desencadeado um surto esse ano", opina Granato.  

Quais são os efeitos colaterais possíveis?
Tanto a vacina trivalente quanto a quadrivalente são aplicadas via intramuscular. Em vista disso pode acontecer a região ficar um pouco sensível no dia. Algumas pessoas também podem apresentar episódios de febre, mal-estar nas primeiras 24 horas.
É comum as pessoas acharem que a vacina causa gripe. De acordo com os especialistas, isso não é verdade, pois o antídoto é feito com o vírus inteiro inativo, em outras palavras, morto. Sendo assim, não haveria como a vacina ocasionar uma gripe. "O que acontece é que o vírus influenza está circulando no ar e pode acontecer de a pessoa estar com ele incubado no período em que tomou a vacina", explica a pediatra Isabella. É importante enaltecer que a resposta imunológica não é imediata e o organismo só começa a produzir anticorpos contra a gripe a partir de duas ou três semanas depois da imunização. 
MUITA ATENÇÃO À CONTRAINDICAÇÃO 
- As pessoas que apresentam hipersensibilidade ao ovo não podem tomar a vacina, pois o componente faz parte do antídoto. E pacientes que apresentaram alguma reação anafilática precisam se vacinar em ambiente hospitalar.

Como foi a assunto tratado hoje pelo telefone com meu doutorzinho, queria compartilhar com vocês algumas informações que reuni sobre esse assunto.
Vou procurar essa vacina quadrivalente por aqui em São Carlos, se alguém souber onde posso encontrar por favor deixe um comentário. Como no interior evitarem menos opções de tudo, imagine de uma vacina? Espero estar equivocada.
Se alguém já tiver tomado, por favor deixe sua experiência aqui para nós. 
Queridos vou deixar vocês por aqui. 
Desejando uma ótima semana à todos!!!!
Mil beijinhos e até mais....




31 de mar de 2016


Oie meus queridos, tudo belezinha com vocês?
Comigo está tudo bem. No meio de vários acontecimentos e um tanto longe do nosso cantinho.
Bem, hoje vim  aqui especialmente, para lhes trazer notícias, sobre essa que lhes escreve, eu mesma.
Primeiramente, gostaria de contar sobre como foi o exame de endoscopia e seus resultados.
O exame é super tranquilo, na primeira pergunta que foi onde era melhor a minha veia? Só me lembro que avisei para deixarem uma boa porque ainda faria a ressonância magnética.
Tomei o sedativo e apaguei, não vi nada e nem ouvi.
Mas foi bem diferente de quando fiz a colonoscopia. Apesar de também não ter ouvido nada e nem visto, quando acordei, já tinha tudo terminado e foi só voltar pra casa, depois da Dra. Maria Célia dizer que estava tudo normal e não havia nada no meu intestino. 
Já a endoscopia, foi bem diferente, não me lembro de ter visto a Dra Maria Célia, mas o Baby, me contou que me ouviu dizer " Dra gosto muito da Sra, muito obrigada." Sai carregada pela enfermeira e olhei pra ele e continuei: " Acho que todo mundo deveria ser obrigado a fazer esse exame" " Esse remédio tinha que ser servido em bandejas nas festas, como é bom". Eu sei que na verdade estava chapada, mas o que achei muito gostoso, foi a sensação de não conseguir pensar em nada com exatidão por aqueles minutos. Como se estivesse desligado a minha mente por algum instante, então não me preocupei com isso, aquilo ou aquilo outro, apenas respirava e sentia uma paz dentro de mim, um momento onde queria só saber de devorar um pão na chapa e dormir, dormir e dormir, sem nem sonhar.
Depois com o resultado em mãos, fomos à consulta. Graças ao meu super anjinho da Guarda não apareceu a bactéria H.Pylori, senão eu teria que entrar com uma bateria de antibióticos, que combinados ao gilenya não me agrada muito. Porém, apareceram, uma  gastrite leve e um refluxo gastroesofagico 
A doença do refluxo gastroesofágico ou DRGE ocorre quando o esfíncter inferior do esôfago (EIE) não se fecha apropriadamente e o conteúdo do estômago extravasa de volta para o esôfago. O EIE é um anel de músculo na parte inferior do esôfago que age como uma válvula entre o esôfago e o estômago. O esôfago transporta o alimento da boca para o estômago.
E o pior de todos o refluxo duodeno-gástrico.
No final do estômago, na entrada do duodeno, há outra comporta abre-fecha chamada piloro. Quando o bolo estomacal chega no piloro, este se fecha, e o alimento pode voltar e atingir a válvula cárdia novamente, e até refluir ao esôfago.
O bolo alimentar normalmente passa através do piloro, mas é normal que aconteça aí um pequeno refluxo, o chamado refluxo duodeno-gástrico. Em algumas pessoas, entretanto, este processo é mais violento, causando um refluxo duodeno-gástrico patológico.
Este tipo de refluxo traz quantidades exageradas de bile e enzimas pancreáticas, juntamente com alimento, de volta ao estômago, podendo chegar inclusive ao esôfago. Isto também causa azia.
No meu caso, foi o que apareceu na endoscopia, a
biles na hora errada e no lugar errado.
Então a médica disse que provavelmente por causa da EM minhas válvulas estão descompessadas, quando uma deve estar fechada, ela se abre e quando deve se abrir, ela se fecha.
Passou um tratamento de 90 dias para ver se conseguimos reverter esse quadro.
Esse tipo de refluxo é mais comum em pessoas que foram submetidas a cirurgias de estômago com retirada do piloro, portanto são quase sempre vítimas do refluxo bíleo-pancreático exagerado, o que pode causar uma gastrite (inflamação do estômago) no estômago remanescente, e até esofagite (inflamação do esôfago), doenças que também causam azia.
Outras causas de azia são úlcera de estômago ou de duodeno e até o câncer de estômago. E, além das doenças já mencionadas, a azia pode ser resultado de combinações de bebidas gasosas ou alcoólicas fermentadas com frituras, chocolate, doces, café ou quando a pessoa abusa dos líquidos durante uma refeição.
Estas misturas bombásticas favorecem o refluxo por dificultarem o esvaziamento gástrico, ou seja, a digestão fica mais lenta, acarretando a azia.
A sensação de ardência ou queimação vem da acidez do bolo estomacal, ou também por alimentos gordurosos, doces, café, álcool, frutas ácidas, nicotina e alimentos muito condimentados.
Se você também sofre freqüentemente com este problema, procure um médico. Pode ser algo simples de ser resolvido, mas também pode se tratar de uma doença grave, pois a azia pode ser sintoma de câncer. Por isso, não se automedique. 
E procure adotar alguns hábitos saudáveis, como: 

 - Fazer refeições leves e sem pressa, mastigando bem os alimentos.

 -Não praticar exercícios físicos, nem se abaixar ou se curvar após as refeições.

 -Evitar beber durante as refeições. Bolo alimentar mais consistente tem menor probabilidade de causar refluxo. ( o mais difícil para mim, então diminui bastante a quantidade)

 -Não usar cintos ou roupas apertadas na região do abdômen.

 -Perder peso, pois a obesidade aumenta a incidência de azia.

 -Evitar café, bebidas alcoólicas, chocolate e comidas gordurosas.

 -Não fumar.

 -Aumentar a salivação com gomas de mascar ou balas duras. A saliva pode aliviar a dor.

 -Evitar refeições perto do horário de deitar-se. Dormir com travesseiros mais altos ou elevar a cabeceira da cama com um calço. 

 -Antiácidos podem aliviar os sintomas, mas devem ser evitados sem acompanhamento médico adequado.

Por um outro acontecimento, entrei em contato com meu doutorzinho e fizemos uma recapitulação de todo o tratamento, como havia enviado os CDs das últimas ressonâncias, ele me confirmou que viu uma nova lesão, mas disse que é apenas uma e muito pequena, na coluna dorsal, nada de grave.
Contei dos resultados da endoscopia e ele confirmou que pode mesmo ter sido causado pela EM o refluxo gastro-duodeno e anotou os medicamentos que estou usando.
Mas no momento, estava com queixa de uma nova sensação, dessas que a gente nem sabe como explicar ao médico: "Uma sensação esquisita, sinto que na hora que estou deitada lembro que o joelho existe, sabe Dr.? Parece que se mexe sozinho, não sei se pulsa ou repuxa? Deu pra entender alguma coisa Dr? Na perna esquerda agora....rs"
E ele : " Claro, deu pra entender tudo. Quando está parada seu joelho dá uma sensação diferente que te faz sentir que ele está ali, mas de uma maneira diferente que você percebe.
Bem, surtos podem ser sensitivos."
E eu lhe disse: " mas Dr.Gabbai acabamos de realizar uma ressonância magnética, que apesar da nova lesão, a bendita estava paradinha."
E ele também : " Pois é Fabiana, nisso que estou pensando, acho que você está indo muito bem com o gilenya, está com os linfócitos com números seguros, contra risco de infecções, praticante sem efeitos colaterais, é uma das melhores drogas do mercado. Mas também se não tiver resolvendo, temos outras comprovadas para pensar. Porque nenhuma delas tem 100% de controle na doença.
Então eu disse: Não né Dr., Senão teríamos a cura!
E ele disse: " Pois é! "
Claro que a conversa continuou mas acho que não vem ao caso por enquanto, pois estou no período de observação que ele me orientou, para ver se há necessidade de uma nova ressonância magnética.
E como sou muitíssimo otimista, tenho certeza que isso não passa de uns movimentos involuntários musculares, devido ao meu novo exercício no pilates quiçá um "espasmozinho", pois sei que a maioria das pessoas que têm espasmos, sofrem demais, desse sintoma.
Bem, meus queridos estou numa loucura de perícia, agora precisando provar que "estava" com esclerose múltipla durante o periodo do meu atestado médico negado, como se pudéssemos "estar" com esclerose múltipla e "não estar" com esclerose múltipla. Como seria bom se fosse assim, as vezes não somos vistos, mas também não somos notados.
A minha readaptação por exemplo, foi uma tentativa de permanecer sendo útil e um ser social. Uma professora readaptada que não funcionou apenas sair da sala de aula, para conseguir levar sua vida normal. Infelizmente a EM necessita bem mais para se readaptar um funcionário, como
adaptar-se no ambiente de trabalho
Por conta da fadiga e dificuldades motoras, pode ser mais complicado para uma pessoa com esclerose múltipla exercer suas atividades no trabalho da mesma forma que pessoas saudáveis. Entre as adaptações que podem ser propostas estão:
* Maior flexibilidade de horário
* Possibilidade de pausas regulares
* Tarefas variadas
* Adequação entre habilidades, limitações e a função desempenhada
* Garantia de confidencialidade de informações sensíveis e particulares.
Ambiente que evite o calor
Pacientes com esclerose múltipla são muito sensíveis ao calor. Por isso, é importante estar em locais refrigerados, com circulação de ar 
para manter o corpo mais fresco.
No meu caso, infelizmente não consegui uma real readaptação. 
Portanto continuei não vista, nem notada, porém comentada.
A cada atestado médico entregue, olhares desconfiados, desagradaveis, e pensamentos que não ultrapassam além dos próprios umbigos. É incrivelmente assustador, como o ser humano, após doenças devastadoras como aids, dengue, febre amarela ou até uma mutação da gripe, ainda se acha imune a acontecer com ele o que está acontecendo com o outro.
Em 9 anos nessa vida, já vi muita gente não pensar duas vezes antes de apontar o dedo.
Tenho até medo....

 Fonte:
http://www.jnjbrasil.com.br/noticia_full.asp?in=2395¬icia=1876&pos=1&destaque=








Qualidade Vivida

Qualidade Vivida
Qualidade Vivida