Google + GERANDO UMA VIDA NA EM ~ A VIDA COM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Youtube

24 de ago de 2009

GERANDO UMA VIDA NA EM


E aí gente tudo bem? Eu estou bem, acabei de sair da minha sessão de pilates, e hoje o Gú judiou de mim, disse a ele que nem ia conseguir dirigir de tanto que a minha perna tremia, por causa dos exercícios de força muscular! Afff, bom "chorei um pouquinho" mas nada adiantou e claro consegui dirigir e chegar até aqui. Hehehehe. Que drama!!
Bem, gostaria de contar aqui o que me ocorreu nessa semana que passou.
Na sexta-feira quando fui a minha endocrinologista, na sala de espera havia uma linda menininha de 1 ano e pouquinho, que me olhava tanto com um sorriso lindo no rosto, com uma simpatia indescritível que me conquistou! Me passou uma alegria e uma tranquilidade que me ajudou muito a entrar no consultório para saber o resultado do exame. Ela se chama Alice e me fez pensar muito no assunto de ser mãe, pois é,afinal já estou com os meus 33 anos, e não quero ser mãe muito "velha", nada contra as que se arriscam, mas quero ter um pouco mais de disposição! Meus queridos leitores devem estar se perguntando, mas o que isso tem a ver com a EM?

Pessoal hoje estamos literalmente na contagem regressiva do grande dia da Conscientização Nacional da Esclerose Múltipla, faltam exatamente 6 dias, e como estou pensando muito no assunto...
Hoje vou colocar aqui informações básicas, para nós mulheres com EM, sobre o assunto gravidez. Para aquelas que (como eu) ainda não são mamães, querem engravidar ou se preparar para isso.
Dentro das minhas pesquisas achei muita coisa a respeito, mas vendo o site da Sociedade dos Portadores de Esclerose Múltipla, onde o meu amigo de grupo virtual escreveu um texto sobre gravidez mostrando o que acho de mais importante para nós, descartei todos os outros e escolhi esse. Vamos ver se vocês gostam.

"Olá a todas portadoras de EM que desejam ou estão planejando ter filhos. Segundo discussões médicas em todo o mundo:
Uma mulher com EM pode engravidar sem problemas com a doença, o que contradiz os médicos de antigamente que até faziam laqueadura em suas pacientes, para que não engravidassem. Ainda bem que isso foi descoberto, pois o que era feito era mesmo uma brutalidade.
Então portadoras, alguns cuidados tem de ser tomados:
Seus médicos: neurologista, obstetra e/ou outros deverão saber da sua condição de: portadora de EM, grávida, ou planejando isso;
A gravidez numa mulher com a EM previne, de certa forma, a progressão da doença p/ a forma progressiva da doença;
Deverá haver uma interrupção das medicações um pouco antes e durante a gestação. Geralmente, durante a gravidez o corpo da mãe se protege para que nada de mal aconteça ao feto;
Mas, após o parto todo o cuidado com a mãe, será pouco. Pois, a doença se ativa após o período de "hibernação" que esteve durante a gravidez e se não tratada, é quase certeza que a mãe terá um surto de EM;
Uma mãe se tratando com medicamentos para EM pode amamentar? Não são todos os medicamentos que permitem isso e todas as opções possíveis devem ser discutidas com o neurologista desta."
(Marcelo Morita)

Gente, lendo esse texto me lembrei da primeira consulta com o meu doutorzinho, quando ele perguntou se eu tinha filhos e eu disse que não, então escolheu o Copaxone para o meu tratamento, e disse que eu não teria nenhum problema em engravidar. Durante todas as próximas consultas comentava sobre essa "freada" que a gravidez dá na progressão da doença e até me explicou o problema da mulher demorar muito a engravidar. Desenhou o gráfico que relaciona os riscos de um bebê vir a ter problemas genéticos com a idade da mulher, mas logo em seguida completou dizendo "mas se você quiser engravidar aos 40 vou fazer de tudo!"! Por isso (também) é o meu doutorzinho!!!


Prezadas leitoras, não esqueçam de consultar os seus médicos e tirar todas as dúvidas!

Ótima noite fria com muito calor humano!!!

Beijinhos e até amanhã

FONTE:



7 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Fabi!!!
    Depois de uma longa temporada sem comentar aqui no blog, estou de volta!!!
    E que delícia ver o que escreveu!
    Tb tenho muita vontade de ser mamãe e tinha muito medo de não poder engravidar, amamentar, coisas assim.
    Outro dia estava conversando com meu neuro e ele disse que realmente não tem nenhum problema, mas que antes temos que parar com o medicamento por um tempo, para só depois começar a tentar engravidar.
    Ele me disse que as mamães podem amamentar sim, maa que depende de cada médico e da paciente essa decisão. Ele acha melhor a mãe amamentar por no máximo 3 semanas, para evitar um surto.
    E vamos que vamos amiga, pois domingo é dia da Conscientização Nacional e tomara que os meios de comunicação ajudem a gente, divulgando bastante coisas sobre EM.
    Adoro vc!!!
    Bjos!!!

    ResponderExcluir
  3. É baby, o Dr Gabbai é demais, fez tudo direitinho e nos deixou bem tranquilos em relação a ter filhos.
    Com certeza saberemos a hora certa e vamos ser muito felizes com nosso "filhotinho".
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Oi Fabi, sabe que mesmo com meus 15 aninhos, quando comecei a fazer vários tipos de tratamento, já pensava: será que poderei ter filhos um dia? Graças a papai do céu, nós podemos sim.
    Ah, e sobre teu drama de dirigir, ainda bem que vc só treme a perna pra dirigir quando te puxam no pilates. Eu to que não preciso de esforço nenhum pra ficar tremendo...hehehe
    Bjaum

    ResponderExcluir
  5. Lindo, Fabiana! A pintura, o texto, o brilho dos seus olhos ao falar em ser mãe (mesmo que eu não os tenha visto ao vivo, posso sentir o seu olhar de ternura em direção a esta criança que te ajudou neste dia no consultório e que foi a inspiração deste post)...
    Tenho certeza que vc saberá o momento de engravidar. Vai acontecer da melhor forma e na melhor hora. Entregue!
    bjão

    ResponderExcluir
  6. Isso mesmo Fabiana, não deixe de realizar o seu sonho. Descobri a EM quando minha bebê estava com 5 meses, e posso lhe dizer com toda certeza que a minha piolha foi a melhor coisa que já aconteceu na minha vida. Não demore muito! Quanto a EM a gente vai levando.
    Uma braço
    Denise

    ResponderExcluir
  7. Oi Fabiana e todas portadoras de EM, fico muito feliz de poder lê esse comentário, pois, sou uma portadora e estou grávida a quatro mês e fico com muitas duvidas com relação a isso e muito preocupada, pois tinha medo de prejudicar o meu bebê e não poder amamentá-la. mas estou muito confiante em Deus que ele vai me orientar e continuar me sustentando nessa nova etapa da minha, pois já amo muito a minha filha que tenho certeza que vai me ajudar bastante. Um forte abraço. Quanto a EM não tenha medo confie em Deus.

    ResponderExcluir

Qualidade Vivida

Qualidade Vivida
Qualidade Vivida