Google + CORRENDO CONTRA O TEMPO ~ A VIDA COM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Youtube

5 de jun de 2011

CORRENDO CONTRA O TEMPO

Olá gente tudo bem? Eu estou bem, apenas como disse no título correndo contra o tempo! Fiquei sabendo ontem, que a minha transferência de sede saiu, estou oficialmente em São Carlos!
Agora como ainda estou de licença saúde, estou aproveitando para refazer todos os exames que meu doutorzinho pediu e a Dra. Roberta também.
A semana que acabou me dediquei ao simples exame de sangue, como disse minha irmã. Confesso que gostaria mesmo que fosse tão simples assim, mas no meu caso não é bem assim. Tenho veias muito finas e como disse a enfermeira "fujonas".
Fui colher o sangue e logo imaginei que seriam alguns tubinhos para análise, afinal juntando todos,  dava 23 exames. 
Quando chegou a hora de tirar o sangue, o exame acabou realizado por duas mulheres.
A primeira senhora furou o meu braço esquerdo e com a agulha lá dentro tentou encontrá-la, depois o direito e nada, me levou pra outra sala e chamou uma moça. Me deitou numa maca e me disse que deitada seria mais fácil por causa da circulação, "assim o sangue circula melhor pelo corpo" disse ela. Como nenhuma das tentativas havia dado certo, a moça virou pra senhora e disse: "vamos tentar com a agulha preta", e eu lá quietinha! E nada de novo, daqui a pouco a mais velha diz: "quem manda vir tirar sangue e deixar as veias em casa?". Até achei graça da piadinha, mas elas, as enfermeiras ficaram muito nervosas com a situação, fiquei até me sentindo mal pelo trabalho que dei, coitadas!
Depois de várias tentativas, só pedi a elas que poupassem as veias das mãos, e expliquei: "porque vou fazer ressonância e com certeza vão precisar usá-las pois são as melhores e mais resistentes que tenho!"   No fim deu tudo certo. Só escutei da enfermeira mais nova: "ainda bem que você não tem medo de agulha, viu como ela observa tudo!" É, eu ficava mesmo de olho a cada agulhada daquelas, mas eu a respondi " mas nem que eu quisesse poderia ter medo de agulha, não posso me dar a esse luxo!"
E as duas sem entender nada, "por que será que ela disse isso"? Deve ter passado pela cabeça delas, deram uma leve risadinha e me observaram levantar, com medo me desse tontura. 
Agradeci a elas e desejei um bom trabalho, ressaltando que: "espero que vocês não peguem mais nenhuma assim como eu por hoje!" E elas saíram dando risada!
Depois entrei no carro, liguei o meu som com as minhas músicas francesas (que amo!) e pensei comigo "As coisas não podem ser como a gente quer mesmo né? Uma coisa tão simples, que graça teria, se não desse uma história para contar? Isso nada teve a ver com a EM, mas me fez lembrar que a nossa companheira diária que de simples não tem nada, nos dá muitas histórias pra contar. São tantas sensações diferentes a cada dia, isso só como sintomas. Que aquela fala, "você vai acabar se acostumando", não é falsa, mas acostumar como habituar e não como achar simples ou natural. Eu acredito que tenho um jeito, muito teimoso de ser. Por exemplo, se estou procurando uma palavra que não consta no meu dicionário francês, não sossego enquanto não descobrir, fico em cima, pesquiso a origem da palavra, se ela é derivada de outra e assim por diante. E acho que com a esclerose múltipla, sou tão teimosa igual ou pior, por isso, mesmo sem o meu doutorzinho pedir as ressonâncias magnéticas pra consulta, eu já quis faze-las.
Afinal, vou voltar a trabalhar depois de 4 anos, sem saber o que é isso. Com um ritmo de vida, que estou desacostumada a pelo menos 3 anos, trocando o dia pela noite todo esse tempo.
Sei que quando isso mudar, o meu organismo vai levar um choque, um choque normal é claro! Mas a minha companheira diária, vai ter um colapso, e eu já estou ciente que as sensações serão bem acentuadas e até diferentes. A última vez que tentei voltar a dar aulas, no fim da semana quando voltei para casa (pois estava em Piracicaba) senti uns choques terríveis no meu queixo, parecia que tava ligado na tomada e em curto circuito. Na mesma hora liguei pro meu doutorzinho, que já me perguntou o que eu estava fazendo antes disso, eu expliquei que tinha acabado de chegar de viagem que tava dando aula e blábláblá, e pronto no mesmo instante ele me disse: "bom provavelmente é cansaço, uma fadiga e tanto, descansa esses dias e se não melhorar você me liga!". E foi exatamente o que aconteceu, dois dias de relaxamento e voilà eu estava ótima!!
Por isso quero passar pelos exames, pela consulta e saber como estou antes de mudar a minha vida!! Antes de voltar a uma vida normal!!!
Vamos ver o que vai virar! Estou super ansiosa para tudo isso!!!
Vou fazer uma ressonância de encéfalo e depois coluna total, desconhecia essa, mas são as três colunas juntas, cervical, torácica e lombar na quarta-feira.
Enquanto isso, vou ficando por aqui!!
Muitos beijinhos e até a próxima!!! 



Alex (Marc Lavoine), Antoine (Bernard Campan), Jeff (Gérard Darmon) e Manu (Jean-Pierre Darroussin) são quatro amigos imaturos que se encontram num momento decisivo em suas vidas de adultos. De infância pobre, todos conseguiram certo status profissional: Alex e Jeff criaram uma assessoria de imprensa e estão bem, Antoine é professor de educação física em uma escola tradicional e Manu tem uma loja. Só que alguns acontecimentos traumáticos fazem com que repensem sua maturidade.

Diretor: Marc Esposito
Elenco: Bernard Campan, Gérard Darmon, Jean-Pierre Darroussin, Marc Lavoine, Ludmila Mikaël, Fabienne Babe, Zoé Félix.
Ano: 2003
País: França
Gênero: Comédia Romântica
Cor: Colorido

10 comentários :

  1. Olá Fabiana,

    Sossegue.
    Mudanças virão e aos poucos vão se encaixar no seu dia a dia.
    Não antecipe e nem desqualifique suas preocupações.
    São o que são e só o tempo dirá como serão(parece frase feita e de efeito, mas é verdade, é assim que tudo se mostrará como é).

    Beijos e não se estresse com tantos exames.

    Patrícia

    ResponderExcluir
  2. Oi Fabiana,
    As minhas veias são como as suas finas e profundas e toda vez que vou fazer exames é uma luta... Uma dureza.
    Mas fique tranquila com a sua volta ao trabalho, aos poucos você vai se adaptando. Boa sorte e fé na vida.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Fabiana, eu também estou escrevendo um blog. Quando tiver um tempinho, passa por lá.
    www.retalhosmultiplos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Cada vez que leio blogs sobre experiências de quem tem EM eu me identifico com eles. Os choques e fadiga que sentimos, a teimosia em querer fazer uma nova ressonância magnética e olhar a enfermeira tirar sangue quando muitos tem medo de olhar.

    ResponderExcluir
  5. Oi Fabi!!!

    FELIZ DIA DOS NAMORADOS!!!
    Prá ti e pro teu baby.

    Beijos,
    Neyra

    ResponderExcluir
  6. Patrícia
    obrigada por suas palavras de apoio e compreensão!
    Beijokas

    ResponderExcluir
  7. Oi Drika querida
    então você sabe exatamente como é difícil fazer um exame tão simples!!!
    Obrigada pelo carinho e pela força sempre Drika!!
    Beijão
    Fabí

    ResponderExcluir
  8. Pois é Lorena querida,
    é ótimo sabermos que não estamos sós nessas sensações não é??
    Beijão
    Fabí

    ResponderExcluir
  9. Oi Neyra, minha amiga querida

    muitíssimo obrigada por seu carinho enorme!!
    O Baby manda um um beijo e agradece muito!!!
    Beijão querida com muito carinho

    ResponderExcluir
  10. gostaria de saber se veias finas são perigosas

    ResponderExcluir

Qualidade Vivida

Qualidade Vivida
Qualidade Vivida