Google + PARA REFLETIR NAS NOSSAS AÇÕES ~ A VIDA COM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Youtube

15 de jan de 2011

PARA REFLETIR NAS NOSSAS AÇÕES

Imagem de Anton Tchekhov

Oi gente tudo bem? Eu estou bem e espero que vocês também estejam bem!
Bom gente, guardei para o post de hoje um conto que li que achei bem propício pra todos nós. O conto é de Anton Pavlovich Tchekhov, pra quem quiser mais informações sobre esse pensador russo cliquem aqui.
Espero que gostem!

"PAMONHA 
Convidei há dias para o meu escritório a governanta de meus filhos, Iúlia Vassílievna. Era preciso acertar as contas.
- Sente-se, Iúlia Vassílievna! - disse - Vamos fazer as contas. Com certeza, está precisando de dinheiro e a senhora‚ tão cerimoniosa que não pede sozinha... Bem... ficou ajustado entre nós que seriam trinta rublos por mês...
- Quarenta...
- Não, Trinta... Eu tenho anotado... Sempre paguei trinta rublos às governantas...Bem, a senhora residiu aqui durante dois meses...
- Dois meses e cinco dias...
- Dois meses exatos... Anotei assim. Quer dizer que tem a receber sessenta rublos... Descontando nove domingos... a senhora, realmente, não deu aula ao Kólia nos domingos, mas apenas passeou com ele... E mais três feriados...
Iúlia Vassílievna ficou vermelha e pôs-se a puxar uma franja do vestido, mas... não disse palavra!...
- Três feriados... quer dizer que temos a descontar doze rublos... Kólia esteve doente quatro dias e, por isso, não estudou... A senhora, então, deu aula apenas a Vária... Durante três dias, a senhora teve dor de dente e minha mulher dispensou-a das aulas da tarde... Doze e sete são dezenove. Descontando... ficam... hum... quarenta e um rublos... Certo?
O olho esquerdo de Iúlia Vassílievna ficou congestionado e nublou-se. Começou a tremer-lhe o queixo. Tossiu nervosa, assoou-se, mas... sem dizer palavra!
- Na noite de Ano Bom, a senhora quebrou uma xícara de chá e um pires. São menos dois rublos... A xícara é uma relíquia, custa mais caro, mas... vá lá, Deus que a perdoe! Nossas coisas já se têm estragado em tantas ocasiões! Depois, devido a uma falta de atenção por parte da senhora, Kólia trepou numa árvore e rasgou o paletozinho... São menos dez... A arrumadeira, em consequência igualmente de uma distração sua, roubou os sapatos de Vária. A senhora deve cuidar de tudo. Está  contratada e recebe ordenado. Quer dizer que devemos tirar mais cinco... No dia dez de janeiro, a senhora levou emprestados de mim dez rublos...
- Eu não levei! - murmurou Iúlia Vassílievna.
- Mas está anotado aqui!
- Está bem...seja.
- De quarenta e um, tira-se vinte e sete, sobram quatorze...
Os olhos da governanta encheram-se de lágrimas... O suor apareceu sobre seu narizinho comprido e gracioso. Pobre menina!
- Eu só levei uma vez - disse ela, a voz trêmula. - Levei três rublos de sua senhora... Não levei mais nada...
- E agora? Imagine, eu nem anotei isso! Tirando três de quatorze, fica onze... Aqui está o seu dinheiro, minha cara! Três... tres, três... um e um... Queira receber!
Dei-lhe os onze rublos... ela os tomou e enfiou-os no bolso, com dedos trêmulos.
- Merci - murmurou.
Levantei-me de um salto e pus-me a andar pelo quarto. O furor apossou-se de mim.
- Mas, por que este merci? - perguntei.
- Pelo dinheiro...
- Mas eu a assaltei, diabos, eu lhe roubei dinheiro! Por que
merci?
- Noutras casas, cheguei a não receber nada...
- Não recebeu nada! Compreende-se! Eu caçoei da senhora, dei-lhe uma lição cruel... Vou lhe pagar todos os seus oitenta rublos! Estão preparados para a senhora, neste envelope! Mas, como é que se pode ser moleirona assim? Porque não protesta? Por que fica quieta? Pensa que, neste mundo, pode-se não ser audacioso? Pensa que se pode ser tão pamonha?
Ela esboçou um sorriso azedo e eu li em seu rosto: "Pode-se sim!".
Pedi-lhe perdão por aquela lição cruel e dei-lhe, para seu grande espanto, os oitenta rublos. Pôs-se a balbuciar merci com timidez e saiu do escritório. Acompanhei-a com o olhar e pensei:
- É fácil ser forte neste mundo!"
(1883)


"A Dama do Cachorrinho e outros contos"
Trad. Boris Schnaiderman
ED. Max Limonad, 1986.



Bom, o que nós podemos tirar desse conto??? Que sempre temos que ir atrás dos nossos direitos, do que é justo, e isso para todos nós.
Nós temos que deixar de sermos "pamonhas" de vez em quando e lutarmos pelas coisas que nos é de direito. O que sempre me vem na cabeça, é o problema que ainda enfrentamos com a medicação.
Ainda, pois outro dia mesmo recebi uma ligação do funcionário de um laboratório me perguntando se podia ajudá-lo na agilidade da dispensa da primeira medicação de uma paciente da cidade vizinha, porque pra iniciar o tratamento quase sempre demora uns 2 meses por causa de toda aquela "burrocracia"! E também o problema que muitos de nós ainda enfrenta na justiça pra usar o natalizumab, o famoso Tysabri.
Será que estamos fazendo certo? Eu confesso que não é fácil, estou há muito tempo aguardando um relatório do advogado sobre o caso dos pacientes de São Carlos e até agora nada! Mas não posso desistir!
E não podemos reclamar(muito), afinal o Brasil é o único país que fornece gratuitamente os medicamentos de alto custo, outros países mais ricos como o Canadá e a Espanha por exemplo pagam apenas uma parte do medicamento. Mas devemos mesmo é lutar!
Bem pessoal, vou deixando vocês meus queridos por aqui!
Tenham um ótimo fim de semana!
Um milhão de beijos e abraços!
E até a próxima...
Em Tempo: Para o fim de semana vou sugerir um suspense investigativo maravilhoso que há muito tempo não assistia. É uma trilogia chamada Millennium retirada de uma  
série de livros do sueco Stieg Larsson , um fenômeno da literatura pop nos últimos anos, a sua primeira versão para o cinema da trilogia é o nome da minha sugestão de hoje:
OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES (Män som hatar kvinnor)
Gênero: Ação
  • País / Ano:Suécia/Dinamarca/Noruega/ Alemanha / 2009
  • Duração: 152 minutos
  • Direção: Niels Arden Oplev
  • Elenco: Michael Nyqvist, Noomi Rapace
  • Censura: 16 anos
  • Gente é excelente, assistam o original pois Holywood já está de olho! Tenham uma ótima sessão!!!

2 comentários :

  1. Oi Fabi! Que belo post, obrigada!

    Temos que buscar nossos direitos sempre. Lutar por eles, se preciso for.

    Pamonha? É a... aquela delícia feita com milho. rsrsrsrsrsrs...

    Beijos com carinho
    da Neyra.

    ResponderExcluir
  2. Olá querida
    é isso mesmo Neyra!!!
    Obrigada você sempre!!
    Beijão com carinho
    de sua amiga Fabí

    ResponderExcluir

Qualidade Vivida

Qualidade Vivida
Qualidade Vivida