Google + UM SÁBADO DIFERENTE ~ A VIDA COM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Youtube

14 de jan de 2010

UM SÁBADO DIFERENTE


Oi gente está tudo bem por aí? Aqui está tudo bem tirando o calor insuportável e uma coisa que nem sabia mais que existia, cólica. Pois é, estou sentindo uma dorzinha muito chata que há anos não sentia mais.
Hoje vou falar sobre o meu sábado que passou.
Eu e o Baby começamos o dia tarde, pois na sexta-feira ficamos assistindo tv até tarde, por isso acordamos pra lá das 14 horas.
Liguei pra mama e combinamos de levar as meninas ao cinema pra assistir "Alvim e os Esquilos 2", achei uma gracinha o filme e as esquiletes as coisinhas mais fofas! A Stella sentada ao meu lado dizia "uma graça né tia?" eu morria de rir. A cada apresentação na tela dos esquilos ou das esquiletes as crianças no cinema aplaudiam, achei isso muito divertido.
Depois das dez da noite saímos do cinema e fomos pra casa da mama, ajudei a vestir os pijamas e elas pediram pra assistir outro filminho e colocaram o "Mágico de Oz o desenho", uma coisinha fajuta que até o sapatinho da Doroty não era vermelho!
De repente meu celular tocou e era o Roberts meu amigo nos chamando pra ir pra Ribeirão numa boate gay com o Gú e Alê seu namorado.
Eu e o Baby nos empolgamos para sair com eles pois são muitíssimos divertidos e ótimas pessoas e como já tinha ouvido falar que não era só gay e que tocava muitas músicas boas aceitamos o convite.
Eu precisava ir pra casa trocar de roupa e o principal tomar a minha dose diária de Copaxone (medicamento de controle da EM).
Tudo resolvido e lá vamos nós pra RP.
O lugar era bonito, mas de cara vimos que não era especificamente gay. A casa estava bem cheia e era uma mistura grande de tribos, pessoas que não são da mesma praia, será que dá pra entender?
Observando a nossa volta, comecei a pensar "nossa como o mundo é muito maior do que a gente imagina? Como o nosso mundinho é pequeno! Com os nossos pequenos probleminhas a gente se esquece e pensa que tudo gira em torna da gente.
Saindo da minha vida pacata, percebi que lá num mesmo ambiente estavam todas as tribos lutando, lutando como eu e você.
Estavam os gays buscando o direito de se divertir, conhecer pessoas, de dançar, se expressar sem medo do preconceito das pessoas sem a insegurança do certo ou errado.
Juntos estavam as drag queens cheios de plumas e saltos altos querendo mostrar as suas melhores formas com os seus personagens escolhidos a dedo.
Os profissionais do sexo querendo garantir sua grana, casais gays se beijando, se abraçando, casais heteros se curtindo e admirando o respeito de uma tribo pela outra.
Percebi a presença de homens musculosos sem camisa, querendo chamar mais atenção do qualquer outro, o que me depertou uma curiosidade pois eles estavam querendo aparecer mais do que as drags.
Um lugar super democrático e muito interessante, achei as músicas ótimas e o povo muito animado.
Saindo de lá fomos comer um hamburger delicioso numa lanchonete indicada pelos nossos amigos.
Na volta para casa ganhamos um nascer do sol inesquecível ao som de "Mon Dieu" de Edith Piaf aquele céu que mais parecia uma pintura. Maravilhoso, incrível!
Chegando em casa, coloquei a máscara no rosto e anoiteceu novamente!!! Hehehehe

Bom gente, vou me deitar e descansar, afinal ninguém merece essa dor!!!

Tenham um bom dia!!!
Beijinhos e até a próxima....

0 comentários :

Postar um comentário

Qualidade Vivida

Qualidade Vivida
Qualidade Vivida