Google + QUANDO A CARRUAGEM PEGA FOGO ~ A VIDA COM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Youtube

10 de ago de 2009

QUANDO A CARRUAGEM PEGA FOGO


Oiê gente, tudo certinho? Aqui a temperatura caiu brutamente, ontem tava um calorão que até usei roupa de verão no almoço em família, mas hoje tá friiio!

Bom, vamos ao que interessa, depois do diagnóstico de esclerose múltipla confirmado, o que acontece? Claro que depende da situação. Mas vou mostrar um pouco do "andar da carruagem".


Se o paciente estiver em surto ou exacerbação, definida como a “ocorrência não-provocada e inesperada de um novo sintoma ou recorrência de um sintoma antigo, com duração superior a 24 horas".

O tempo e o curso do surto ou exacerbação é um dos poucos aspectos relativamente confiáveis e previsíveis da doença. Normalmente, o surto se desenvolverá em uma questão de dias, permanecendo constante durante três a quatro semanas, para depois se resolver em um período de aproximadamente um mês.

"Nos chamados surtos, em que a mielina está sendo atacada com mais intensidade, o paciente tem de ser medicado rapidamente para evitar que a lesão deixe seqüelas", adverte o Dr. Alain Gabbai - chefe do departamento de neurologia da Unifesp/Escola Paulista de Medicina.

Nessa hora os médicos recomendam o uso de medicamentos que visam transpor a barreira que inibe os impulsos, já que as ordens emitidas pelo cérebro não chegam até a musculatura das pernas, por exemplo, prejudicando os membros inferiores. Também pode ocorrer a perda de sensibilidade ao toque.

É quando o médico recomenda a pulsoterapia, ou seja, a administração de altas doses de corticóides sintéticos por curtos períodos de tempo, administrado em curso de 3 ou 5 dias, via endovenosa . O medicamento mais comum chama-se metilprednisolona (Solu-Medrol®). Este medicamento encurta a duração dos surtos, pois age diminuindo a inflamação e apresenta início de ação rápido.

A administração de corticóide endovenoso deve ser realizada em regime hospitalar ou ambulatorial, mas nem sempre é necessária internação, que é um critério médico baseado no histórico e avaliação da gravidade do paciente. Em regime de internação ou não, o paciente deve receber supervisão médica durante e após a pulsoterapia com corticóides - isto é fundamental, pois efeitos colaterais podem ocorrer.

Os efeitos colaterais mais comuns em curto prazo da terapia são retenção hídrica, perda de potássio, ganho de peso, hiperglicemia transitória, perturbações gastrointestinais, acne, labilidade emocional, insônia e gosto metálico na boca.

No caso de um surto ainda mais agressivo como foi o meu caso, quando tive pela segunda vez no olho esquerdo, como já contei aqui, meu médico Dr. Alain Gabbai (citado acima), entrou com todos os medicamentos da pulsoterapia combinado com um quimioterápico, o ciclofosfamida. Não precisou de internação, bastou um dia para realizar o tratamento. No meu caso (graças a Deus) só precisei de duas sessões, uma por mês. Posso comentar aqui que deve ser uma coisa violenta, porque no início o médico comentou que faríamos por seis meses, mas na segunda vez que me examinou, disse que já tinha conseguido barrar a doença. E hoje, depois de dois anos desse tratamento me sinto outra pessoa. Passei o ano passado inteiro quase sem lembrar da EM e depois disso pelo último exame em Junho, apenas tive um surtinho que não causou nenhuma nova lesão e na ressonância não mostrou atividade. OBA!!! Fiquei feliz da vida!

O tratamento agressivo, agrediu o que tinha que agredir na hora certa! Não é nada fácil, mas não gosto nem de imaginar o que poderia ter acontecido se meu "doutorzinho" não tivesse agido no momento certo e eu não tivesse notado as mudanças no meu olho!


Por isso gente, não me canso de dizer para prestarem atenção a qualquer mudança, alteração que se tem no "corpinho"!


Bom, vou ficando por aqui pra não ficar tão extenso. Mas amanhã continuo com o "andar da carruagem"!


Beijos e até....



FONTES:




4 comentários :

  1. Fá, li seu post do dia 23/6, onde vc fala do seu segundo surto. Chorei. Penso no tanto q vc sofreu... Uma mulher como vc, de bem com a vida, que ama a vida intensamente, baladeira, que tomava coca cola na faculdade no café da manhã pra acordar rsrsrs(lembro de vc assim, sempre!!!) estar com uma doença que, praticamente QUASE acabou com sua vida e que provavelmente hoje vc deixou de fazer grande parte das coisas que antes gostava por conta dela.
    Acredito que agora vc esteja melhor e que tudo já foi pior um dia. E TORÇO MUITO para que a EM fique estabilizada, como continua agora e que daqui um tempo tudo não passe de um horroroso pesadelo!!!
    Ótima semana, Fafá!!!Saudades!!!
    Bjaum!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Jan querida, nossa como a sua memória é ótima....hehehehe
    Fácil não é mesmo, mas a gente deixa de fazer algumas coisas e dá mais valor pra outras né? Olha estou montando uma Associação aqui e quando estiver tudo pronto faço questão que você venha conhecer!!! Amo a sua participação aqui no Blog!!!
    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Oi Fabiana.Teu blog está ótimo,parabens.Tu poderias pesquisar,e postar,se Vitaminas em altas doses,pode fazer mal para o Portador de Esclerose Múltipla?

    Desde ja,grato,bj no coração.

    ResponderExcluir
  4. André só vi seu comentário hoje, me desculpe!!! Você já deve ter providenciado não é?
    Beijos

    ResponderExcluir

Qualidade Vivida

Qualidade Vivida
Qualidade Vivida